Canto e Cantoterapia

A “Escola Raphael, fundamenta-se na “Escola Desvendar da Voz” como terapia artística antroposófica.

A cantoterapia possibilita o acordar do potencial criativo visando fortalecer as forças regenerativas humanas. A força do Eu, o âmago do ser, que consegue criar ativamente como um artista, seguindo as necessidades do seu destino. O terapeuta mostra ao paciente como ele mesmo pode animar e harmonizar corpo e alma através do canto. O profissional busca aprofundar-se constantemente na arte do canto, mas na terapia o foco é o desenvolvimento do potencial criativo-artístico do paciente. Neste processo, o paciente se apropria da voz como órgão criativo, através do qual a palavra cantada resgata a atuação das forças cósmicas curativas e formativas.

A Cantora Valborg Werbeck Swärdström desenvolveu a “Escola Desvendar da Voz” em 12 anos de colaboração com Rudolf Steiner, que reconheceu esta escola em 1924 como escola de Canto antroposófica. Através da “Escola do Desvendar da Voz”, a voz humana se desenvolve em sua integridade física, anímica e espiritual, apoiando assim a integridade do ser humano.

A formação é um caminho meditativo. Através da vivência e do estudo fenomenológico dos elementos musicais como tom, intervalo, escala, ritmo, etc., e também dos elementos do canto como respiração, audição, consoantes, vogais, ressonância, etc., revelam-se as leis internas destes elementos e os seus aspectos espirituais. Na lida com estes elementos os exercícios surgem no processo terapêutico.

Trata-se de uma complementação profissional com duração de 4 anos, reconhecida pela secção de medicina no Goetheanum na Suíça. Haverá dois encontros anuais, um de 8 e outro de 12 dias, e acontecerão na Associação Sagres, Florianópolis.                                                      

A carga horária cumprirá um total terá 700 aulas presenciais de 45 minutos cada.

Entre os módulos os alunos deverão praticar e se aprofundar os conteúdos de estudo, como realizar trabalhos.

A partir do terceiro todos os participantes devem procurar por estágios.

Na Escola Raphael os efeitos do som, a respiração, a criação do tom e a influência de elementos musicais sobre o ser humano cantante serão estudados de forma teórica e vivencial. Essas experiências serão aprofundadas através de palestras médicas, dadas por médicos antroposóficos experientes, estabelecendo uma conexão prática com o trabalho terapêutico. Desde o início, os alunos aprenderão exercícios terapêuticos e sua aplicação prática. Além disso, haverá aulas individuais ou em pequenos grupos para avaliar e discutir os progressos dos estudantes.


O estudo espiritual do ser humano cantante, conforme descrito no livro, “A Escola do Desvendar da Voz” de Valborg Werbeck-Svärdström, será trabalhado de forma prática, e aprofundado. Resultados de pesquisa de outros métodos de canto também serão considerados. O coral e a improvisação coral irão construir um repertório para trabalhar com grupos e também para ajudar desenvolver um conjunto social entre os estudantes. Elementos do movimento (Euritmia, Ginástica Bothmer e Dança) serão estudados.

 

“Aprender de modo a nos transformarmos, a nos tornarmos outra pessoa, a nos desenvolvermos até chegarmos ao que antes não éramos – que é, portanto, mais do que fazer com que predisposições já existentes se desenvolvam...fazer com que algo entre no processo de vir-a-ser, algo que antes não existia...” Coen van Houten

cantoterapia

COORDENAÇÃO

Stefanie Aurig: Nasceu em 1967, é casada e tem três filhos. Estudou Musicoterapia em Berlim e Zeist e Cantoterapia em Velbert. Atua como musicoterapeuta desde 1992, cantora desde 2007, terapeuta vocal desde 2008, é concertista internacional, conduz o treinamento internacional de Cantoterapia na Alemanha e participou desde 2013 como docente do curso de Canto e Cantoterapia da Associação Sagres. Stefanie é a coordenadora geral deste programa.

Bettina Irene Happ Dietrich: Nascida na Alemanha em 1970 e reside no Brasil desde 1997. Formou-se em Marcenaria na Alemanha e depois em Pedagogia Curativa e Terapia Social pela Parsifal em São Paulo. Trabalhou durante 17 anos em instituições (Parsifal e Arcanjo Gabriel em Penedo) e é docente em cursos e workshops desde 2004. Em 2016 concluiu a formação em Canto e Cantoterapia na Associação Sagres e atualmente trabalha como terapeuta autônoma. Bettina será a coordenadora do programa no Brasil.

Solco Aurig: Nascido em 1968, musicoterapeuta e professor de música numa escola para crianças com necessidades especiais. Violoncelista muito atuante em pesquisas sobre a fenomenologia da música e docente no Treinamento International de Cantoterapia na Alemanha. Solco será o segundo docente do programa.